Send to a friend Imprimir
Voltar

Adrián Villar Rojas, vencedor do Prêmio Canson® 2015!

8 Julho 2015

Após decisão do júri presidido pelo artista brasileiro Tunga, o Prêmio Canson® foi atribuído no dia 22 de junho ao artista argentino Adrián Villar Rojas, durante uma noite festiva no Palácio de Tóquio, em Paris.

No total, 5 finalistas concorreram ao prêmio, entre os 41 artistas selecionados pelo júri. As obras desses artistas, que escolheram o desenho como meio de expressão, atestam a liberdade proporcionada pelo papel.

 

Adrián Villar Rojas nasceu em 1980, em Rosario, na Argentina, onde vive e trabalha.


Segundo Thomas Jean, jornalista da revista francesa Beaux-Arts: "Longe da fragilidade do papel, Adrián Villar Rojas se ilustra no monumental com esculturas de concreto assustadoras como visões pós-apocalípticas, como esta floresta de colunas monstruosas e cogumelos gigantes imaginada por ele em 2011 para a Bienal de Veneza, onde representou seu país. Ou este enorme cone que fez encalhar, tal um foguete abatido, no Jardin des Tuileries, no mesmo ano. Ou, ainda, estas concreções de cimento, lixo e ervas daninhas que dispersou em 2014 no parque público nova-iorquino High Line. Quando se apossa do lápis ou do jato de tinta, também nada de muito alegre aparece, embora sobre a folha, ao desviar o olhar de uma forma inquietante, um pouco de cor apareça. Mesmo se por detrás das rachaduras que traça, seja possível entrever uma ponta de utopia. Detectamos mundos paralelos como na obra do escritor Antoine Volodine, ruínas cheias de promessas como em Mad Max. Como se a leveza do desenho autorizasse a este aficionado de ficção científica os ímpetos de fantasia que a escultura lhe nega."


 

           

 

©Nicolas Khayat

Através de seus desenhos e criações gráficas a impressão a jato de tinta e aquarela sobre papel, que perpetuam em eco ou inventam, segundo uma prática autônoma, figuras e paisagens contíguas a seus cenários de um mundo apocalíptico e dilacerado, soube convencer o júri da 5a. edição do Prêmio Canson® presidido pelo artista brasileiro Tunga.

O vencedor do Prêmio Canson® 2015, Adrián Villar Rojas, receberá uma dotação de 10 000€ em papel Canson® e, sobretudo, beneficiará de uma exposição durante a Feira Internacional de Arte Contemporânea de Paris, com repercussão e visibilidade midiática internacional.

Descubra suas obras e as dos demais finalistas na exposição do Prêmio Canson® 2015, de 24 de junho a 1o. de julho de 2015, na Galerie Haute do Palácio de Tóquio (13, avenue du Président Wilson, 75016 Paris; aberta diariamente, exceto às terças, de meio-dia à meia-noite).



O júri desta edição foi composto por (da esquerda para a direita, na foto): Christine Macel, conservadora-chefe do serviço de Criação Contemporânea e Prospectiva, MNAM, Centre Pompidou (Paris, França); Natalie Bell, curadora do New Museum (Nova Iorque, EUA); Bala Starr, diretora do Institute of Contemporary Arts (Cingapura); Catherine Lampert, curadora e historiadora de arte (Londres, Reino Unido), Staffan Ahrenberg, colecionador e proprietário dos Cahiers d'Arts (Suécia); Mia Locks, curadora do MoMA PS1 (Nova Iorque, EUA); Jean de Loisy, presidente do Palácio de Tóquio (Paris, França), Claire Gilman, curadora do Drawing Center (Nova Iorque, EUA); e presidido por Tunga (ausente da foto).

 
 
 
From top to bottom , left to right:
Serie ‘Una Persona Me amo', 2013, inkjet print and watercolor on paper, 29.53 x 20.96 cm
Serie ‘Return the World', 2013, inkjet print, watercolor and pencil on paper, 29.53 x 20.96 cm
Serie 'Return the World', 2013, inkjet print, watercolor and pencil on paper, 20.96 x 29.53 cm
©Adrián Villar Rojas, courtesy Marian Goodman Gallery
Trophy and Jury photo : ©Nicolas Khayat