Send to a friend Imprimir
Voltar

O fabrico tradicional: a forma redonda

O fabrico do papel sobre forma redonda é um processo muito tradicional, o mais próximo do feito à mão (mas sem os inconvenientes deste – defeitos, irregularidades, etc.) e cujo princípio permanece inalterado desde a sua criação no início do século XIX.

Contudo, continuam a existir fábricas de papel que privilegiam este processo e a resistência do papel.

 

A máquina de forma redonda permite fabricar papéis:

- Muito resistentes, porque podem ser utilizadas fibras de grande comprimento com grande qualidade.
- Muito homogéneos porque a formação da folha é melhorada com uma velocidade lenta.
- Muito estáveis porque as fibras são repartidas em todas as direcções, garantia de uma melhor estabilidade no estado húmido.
- Com a possibilidade de forte gramagem..
- Com uma gama única de grãos conferidos pela utilização de feltros de lã.
- Com bordos franjados, também chamados bordos na cuba.
- Com uma excepcional resistência à raspagem e à borracha, de apagar quando estão gelatinados no coração.

 

 

Também leia

- O Fabrico na Mesa chata