Send to a friend Imprimir
Voltar

O Fabrico na Mesa chata

O fabrico sobre mesa chata é o mais corrente.
As grandes etapas do fabrico do papel sobre a mesa chata são:

1. 1. As fibras são misturadas com água num misturador de polpa.

2. 2. A mistura fibrosa é refinada, isto é, sofre um tratamento das fibras que visa melhorar as suas características mecânicas e a afinidade entre elas.

3. 3. A mistura, ou pasta, é esvaziada sobre uma tela horizontal sem fim, chamada “mesa de formação”. As fibras cruzam-se sobre a tela e formam a folha, depois do escoamento da água.

4. 4. A água é retirada progressivamente por gravidade e depois por órgão de aspiração sob a tela. Também é nesta fase que determinadas folhas são marcadas através de um rolo que tem um motivo em relevo e que vai deixar a marca em baixo relevo na folha: quer em faixas (papel faixado), quer em filigranas.

5. 5. Nesse momento, a folha perdeu água suficiente para que seja possível depositá-la sobre um feltro, de lã ou em matéria sintética, que irá dar a textura ao papel. Em seguida, o papel passa pelas prensas constituídas por cilindros aquecidos por vapor (a secagem), onde irá perder ainda mais água.

6. 6. A fim de melhorar a superfície do papel, é colocada uma camada de gelatina sobre a superfície do papel por uma máquina chamada size-press ». Esta camada confere ao papel as suas qualidades de superfície definitivas.

7. 7. O papel volta a passar por uma secagem, a fim de voltar a eliminar água, em contacto com os cilindros aquecidos por vapor.

8. 8. No fim do fabrico, o papel é enrolado sobre uma bobine chamadabobine mère». Consoante as qualidades do papel e da sua gramagem e as características da máquina de papel, essa bobine pode pesar entre algumas centenas de quilos e algumas dezenas de toneladas!

 

Também leia

- O fabrico tradicional: a forma redonda