Send to a friend Imprimir
Voltar

Conheça o júri do Prémio Canson® 2016!

15 Fevereiro 2016

O Prémio Canson®, concedido por um júri de personalidades do mundo da arte e da cultura, distingue o trabalho de um artista cuja obra reflete uma pesquisa real no mundo da arte e do papel.

Recompensa um artista internacional profissional, que trabalha com papel e que se exprime tão bem através do desenho como de outras formas criativas (pintura, colagem, escultura, instalações... excluindo fotografia pura.

Este é o júri do Prémio Canson® 2016...

Na fotografia, de cima para baixo, da esquerda para a direita:  Tunga, Ian Alteveer,Bice Curiger,Amanda Hunt,Brett Littman, Frédéric Paul,Helen Molesworth,Katharine Stout,Michaël Woolworth
 

Tunga, artista (Rio de Janeiro), Presidente do júri​

Tunga é um dos mais influentes artistas brasileiros da sua geração. Exprime-se através da escultura, da instalação, da representação e do desenho. A sua obra refere-se tanto ao mundo mineral como às reações e afetos do corpo. Instalado no Rio de Janeiro, Tunga viu o seu trabalho representado em coleções de museus e de instituições internacionais de primeiro plano.  Em 2014, expôs uma série de esculturas e desenhos intitulada From la Voie Humide em galerias de Nova Iorque, São Paulo, Londres e Turim e, depois, em 2015, no Castelo de Chaumont-sur-Loire, por ocasião do Festival das Artes e da Natureza.

 

Ian Alteveer, é curador associado do departamento de arte contemporânea do MET (Metropolitan Museum of Art), onde organizou as três últimas comissões para o telhado do Museu. 

 

Bice Curiger, é historiadora de arte. É diretora artística da Fundação Vincent van Gogh Arles e diretora editorial e co-fundadora da Parkett, revista internacional publicada em Zurique e Nova Iorque.

 

Amanda Hunt, é curadora adjunta do Museu Studio, em Harlem, onde dirige o programa de residências artísticas para a época 2015-16 e organiza numerosas exposições.

 

Brett Littman, Desde 2007, Brett Littman dirige o Drawing Center, em Nova Iorque. Foi diretor executivo do MoMA PS1, assim como co-diretor do Dieu Donné Papermill e diretor associado do UrbanGlass. 

 

Frédéric Paul, é crítico de arte e doutor em História da arte. Dirigiu o Frac du Limousin (1988-2000), o Castelo de Kerguéhennec (2000-2010). Desde 2015, é conservador do MNAM/Centro Georges Pompidou.

 

Helen Molesworth, é curadora-chefe do MOCA (Museu de arte contemporânea), em Los Angeles.  É autora de inúmeros catálogos, monografias e ensaios críticos.

 

Katharine Stout, Desde 2013, Katharine Stout está à frente da programação do ICA (Institute of Contemporary Arts), em Londres. Foi curadora do departamento de arte contemporânea no Tate Britain, de 1999 a 2013. 

 

Michaël Woolworth, editor e impressor de arte americano, abriu a sua empresa em Paris em 1985, especializada na montagem e fabrico de edições originais, com edição limitada de artistas contemporâneos: Jim Dine, José-Maria Sicilia, Djamel Tatah, Marc Desgrandchamps…