Send to a friend Imprimir
Voltar

Prêmio Canson® apresenta mostra de vencedor e finalistas da edição 2015 na Galerie Haute do Palácio de Tóquio, em Paris

8 Julho 2015

A exposição celebra o vencedor de 2015, Adrián Villar Rojas, e os outros 4 finalistas. Ao todo, 5 talentosos artistas internacionais já expostos no mundo inteiro que elegeram o papel como seu espaço de liberdade incondicional.

Adrián Villar Rojas, vencedor do Prêmio Canson® 2015. Artista argentino nascido em 1980, em Rosario, onde vive e trabalha.
Suas esculturas modeladas em argila fresca assumem sempre aspectos espetaculares e formatos fora dos padrões. Realizadas no local e fadadas à destruição, as obras efêmeras desse artista marcado pela literatura contemporânea, a ficção científica, a música e as histórias em quadrinhos, têm como tema o fim da humanidade: o que restará após do fim do mundo, depois do fim da arte? Seus inúmeros desenhos e criações gráficas a impressão a jato de tinta e aquarela sobre papel perpetuam em eco ou inventam, segundo uma prática autônoma, figuras e paisagens contíguas a seus cenários de um mundo apocalíptico, dilacerado por profundas transformações.


Trisha Donnelly, nascida em 1974, em São Francisco. Vive e trabalha em Nova Iorque e São Francisco, EUA.
De um traço preciso que se exprime no espaço do branco ou da matéria do papel, seus desenhos a lápis, pastel, nanquim e grafite, abordam, na maioria das vezes, um esboço, um fragmento, um índice de objetos do cotidiano ou um detalhe de uma forma escolhida, um tanto misteriosa e, portanto, nomeada pela precisão de sua descrição e de seus contornos.


David Musgrave, nascido em 1973, em Stockton-on-Tees, Reino Unido. Vive e trabalha em Londres.
Com suas esculturas leves de chapa de aço ou resina translúcida, obtidas por fundição sob pressão e estampagem, seus inúmeros desenhos a grafite e lápis de cor e objetos como cordas, segmentos de fios livres, pedaços de papelão, elementos de plástico ou papéis recortados e rasgados, o artista inglês David Musgrave explora, como escultor do infra-fino (infra-mince, na denominação de Marcel Duchamp), as fronteiras incertas entre a abstração e a figuração.


Rokni Haerizadeh, nascido em 1978, em Teerã, Irã. Vive e trabalha em Dubai, Emirados Árabes Unidos.
Nascido no Irã e vivendo atualmente em Dubai, Rokni Haerizadeh tornou-se conhecido por suas pinturas e desenhos impregnados de uma narrativa feroz sobre os ritos familiares de sua própria cultura, bem como pelo intenso trabalho das imagens, que exala uma energia incisiva.


Mithu Sen, nascida em 1971, em à Burdwân, Índia. Vive e trabalha em Nova Délhi.
Sua obra ácida, mesclando exploração gráfica e escárnio grotesco, evoca claramente as representações do corpo, a sexualidade, as aparências do desejo ou, ainda, a porosidade entre os reinos humano e animal. Seus trabalhos são como sonhos nem quiméricos nem tenebrosos, que fazem aflorar toda uma multiplicidade de sentidos.

 

 

 

Crédit Photo : ©Nicolas Khayat